O QUE DESCARTES DIRIA A TRUMP

O QUE DESCARTES DIRIA A TRUMP

Nem bem assumiu a presidência, Donald Trump bateu um recorde histórico de impopularidade. Segundo a agência de pesquisa Galoup US Daily, o potentado registrou, em 11/3/2017 e após um mês e meio de assunção do cargo, a marca histórica de 49% de reprovação e 45% de aprovação. O dado positivo é aproximadamente 20% inferior ao da maioria dos presidentes anteriores, no início do mandato. Pergunta-se agora o porquê da rejeição tão alta e precoce.   Trata-se de um fenômeno curioso pois,…

Read More Read More

Share
DOIS PILARES DA PESQUISA CIENTÍFICA: DEDUTIVISMO E FALSEABILIDADE

DOIS PILARES DA PESQUISA CIENTÍFICA: DEDUTIVISMO E FALSEABILIDADE

Na bandeira do Brasil, lemos: “Ordem e Progresso”. Trata-se de uma abreviação do lema Positivista de Comte: “o Amor por princípio, a Ordem por base e o Progresso por fim“. Não é muito comum que bandeiras estampem palavras, talvez porque mesmo os vocábulos mais interessantes, como “Sabedoria”, “Beleza”, e “Liberdade”, podem facilmente se desgastar sobre o pano nacionalista.   No entanto, vivemos em um país positivista, e em um mundo positivista. E isso nossa bandeira exibe muito bem. O Positivismo, conforme Sabato, foi…

Read More Read More

Share
Nietzsche e o nazismo

Nietzsche e o nazismo

De um lado, Adorno escreve, com razão, que “a exigência de que Auschwitz não se repita deve ser a primeira de todas para a educação”[1]. De outro, uma série de leitores apressados acusam Nietzsche de alimentar uma filosofia nazista e antissemita. Biograficamente essa acusação não prossegue, pois sabemos por exemplo que Nietzsche se recusou a comparecer ao casamento de sua irmã, Elisabeth Förster-Nietzsche, em repúdio ao antissemitismo de seu cunhado, B. Förster. Mas fora fatos biográficos, a leitura atenta da Primeira…

Read More Read More

Share
Platão e os Totalitarismos: a crítica de Popper

Platão e os Totalitarismos: a crítica de Popper

O livro A Sociedade Aberta e seus Inimigos, do filósofo austríaco Karl Popper, é um dos textos de filosofia política mais importantes da modernidade [i]. De ascendência judaica, porém naturalizado britânico, Popper publicou por primeira vez em Londres e em inglês The Open Society and its Enemies em uma data sugestiva:1945. Tendo sobrevivido às Grandes Guerras na condição de intelectual e de exilado, a aguda inteligência de Popper, conhecida fartamente pela reflexão em torno à lógica da ciência, condensou reflexões finíssimas sobre os acontecimentos…

Read More Read More

Share
Avaliação crítica do problema da edição do genoma humano: notas preliminares (II)

Avaliação crítica do problema da edição do genoma humano: notas preliminares (II)

 A Lei de Biossegurança do Brasil No artigo primeiro da Lei de Biossegurança do Brasil se lê que ela estabelece “normas de segurança e mecanismos de fiscalização sobre a construção, o cultivo, a produção, a manipulação, o transporte, a transferência, a importação, a exportação, o armazenamento, a pesquisa, a comercialização, o consumo, a liberação no meio ambiente e o descarte de organismos geneticamente modificados” – âmbitos aos quais depois se adiciona, no artigo segundo, o da “produção industrial”. Essa forma…

Read More Read More

Share
Avaliação crítica do problema da edição do genoma humano: notas preliminares e uma análise de caso (I)

Avaliação crítica do problema da edição do genoma humano: notas preliminares e uma análise de caso (I)

Para poder avaliar a questão da edição do genoma humano desde uma perspectiva filosófica devemos em primeiro lugar evitar o dogmatismo, essa doença. As duas formas mais correntes de dogmatismo neste contexto são o “bioconservatismo” e o “tecnoprogressismo”: aquele consiste em contrapor natureza e tecnologia endeusando a natureza e argumentando que todo tipo de interferência na ordem dada é teimosia, este, em defender o contrário dizendo que o“verdadeiro progresso” dependeu, depende e dependerá sempre justa e crucialmente da experimentação, do risco e da inclusão ousada…

Read More Read More

Share
Preocupações em torno à edição genética 

Preocupações em torno à edição genética 

Coloquemos primeiramente o senso comum para funcionar. De imediato surgem uma série de perguntas básicas: Quais são os efeitos de larga escala das manobras de interferência genética? Consideremos, por exemplo, a questão do ZIKA/DENGUE. A proposta é editar a informação do DNA e gerar no laboratório populações de mosquitos sem a doença que, ao misturar-se e reproduzir-se com indivíduos contaminados, cheguem finalmente a substituí-los por completo. A ideia de insetos “produzidos” no laboratório e liberados massivamente não é em absoluto…

Read More Read More

Share
Potenciais usos e aplicações das técnicas de edição genética

Potenciais usos e aplicações das técnicas de edição genética

As recentes técnicas de engenharia genética trarão transformações importantíssimas em várias esferas da nossa existência. Antes de entrar no domínio da manipulação do genoma humano, observemos por exemplo uma aplicação notável: a CRISPR-cas9 promete ser capaz de erradicar a epidemia de ZIKA e de dengue, de acabar com a malária e doenças semelhantes transmissíveis via mosquitos. No que diz respeito à espécie humana as promessas são ainda maiores. Dentro das aplicações possíveis da edição genética neste âmbito, há duas esferas…

Read More Read More

Share
Entendendo as técnicas de edição genética

Entendendo as técnicas de edição genética

História recente A Revolução Genética tem na história recente uma série de acontecimentos fundamentais. Na segunda metade do Século XX a biologia molecular despontava. A técnica do DNA recombinante deu lugar à produção de Organismos Geneticamente Modificados (OGMs), transformando a agricultura e pecuária rapidamente. Na década dos 70, surgiu o primeiro animal transgênico; na dos 90, iniciou-se uma força-tarefa para mapear o genoma humano (Projeto Genoma). Em 2003, após um trabalho fantástico, a comunidade científica internacional anunciou que o sequenciamento fora concluído com sucesso. Poucas semanas…

Read More Read More

Share
Edição do genoma humano: perspectiva ética de uma mudança em curso

Edição do genoma humano: perspectiva ética de uma mudança em curso

Em outubro de 2016 aconteceu o XVII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia do Brasil. Entre as diversas atividades que tiveram lugar durante o evento, foi oferecido um minicurso sob o título Bioética e edição do genoma humano, a cargo do professor Darlei Dall´Agnol. O objetivo do minicurso foi iluminar a seguinte questão: qual é o fundamento ético necessário para construir uma política genética segura, justa, confiável? Chegou-se, entre outras, à conclusão de que, sendo a Revolução Genética…

Read More Read More

Share